De frente com RH e agora? — Parte II

De frente com RH e agora? — Parte II

Dicas para se dar bem em entrevistas comportamentais ~ Por Fayra Miranda

Caso você tenha pulado, no texto passado iniciamos a discussão sobre o tema abordando 6 formas de se preparar para entrevistas comportamentais 🙂

Vamos agora às próximas e últimas quatro dicas que tenho para compartilhar após ter conversado com tech recruiters e ter passado, eu mesma, por várias entrevistas até conseguir completar minha transição de carreira para desenvolvedora full-stack.

7. Entenda sobre a entrevista

Por mais que os processos seletivos sejam similares, cada empresa tem sua singularidade nas entrevistas. Quanto mais você pesquisar e se preparar, menor será seu nervosismo e mais fácil será encarar esse processo. Algumas formas de você investigar mais sobre são:

  • Contatar profissionais que trabalharam/trabalham no local e perguntar como foi a entrevista

Nos processos de entrevista em que mais me destaquei, utilizei das minhas redes (LinkedIn, Facebook, WhatsApp e Discord) para me conectar com profissionais que já trabalhavam/trabalharam ou conheciam alguém nas empresas onde eu teria entrevista. E então perguntava a essas pessoas como havia sido o processo, quais dicas elas me davam. Geralmente, eu usava essas informações para estudar e me preparar um pouco mais.

  • Pesquise o seu entrevistador(a) no LinkedIn

Em alguns convites de entrevistas, há o nome e e-mail da pessoa que irá te entrevistar. Pesquise essa pessoa no Linkedin, tente saber mais informações sobre ela. Entender o cargo, o tempo de empresa e formação dessa pessoa pode auxiliar nas entrevistas.

  • Utilize o Glassdoor

O site Glassdoor é uma ferramenta extremamente útil para descobrir algumas informações como, por exemplo: Perguntas realizadas na entrevista, salários por cargo (ótimo para quando perguntarem sua pretensão salarial), ambiente e reputação da empresa entre outras. Sempre dê uma olhada no Glassdoor e tente pensar nas respostas das perguntas indicadas na plataforma.

  • Consuma informações sobre processos seletivos

Ser uma pessoa atualizada nos assuntos de processo seletivo e entrevistas é um diferencial. Atualmente, há diversas fontes de informações. Gosto muito dos conteúdos da Taís Targa (que vão de artigos sobre diversos tipos de currículo, até conteúdo para recolocação profissional).

Alguns conselhos finais, porém não menos importantes para atentar-se nas entrevistas :

8. O Entrevistador(a) é reflexo da empresa

Dois fatores que mais gosto de entrevistas são a possibilidade de conhecer pessoas novas e aprender de forma constante. Com essa pluralidade de entrevistas e pessoas entrevistadoras, percebi que aquele colaborador(a) é um possível reflexo da cultura da empresa.

Houveram algumas entrevistas em que a conversa foi zero humana; em nenhum momento a pessoa se preocupou com: a minha trajetória, os meus diferenciais, temas sobre diversidade (seja de gênero ou etnia), o ser humano por trás daquele processo e muito menos da minha experiência como candidata. Parecia realmente que estava lá fazendo por obrigação. Desse tipo de empresa provavelmente passarei longe em futuros processos seletivos e não irei indicar para a minha rede.

Por outro lado, houveram processos nos quais eu fui extremamente acolhida como mulher e profissional em transição de carreira. Desses, levo aprendizados e pessoas com quem em um futuro desejo trabalhar, além de recomendar a organização.

Ou seja, esteja atenta(o) em cada etapa do seu processo seletivo para entender a cultura organizacional da empresa.

9. Pergunte!

Depois de estudar tudo isso, descobrir sobre você e a empresa, certamente aparecerão dúvidas ao longo do processo. Geralmente, há um tempinho final na sua entrevista para você fazer perguntas. Use esse tempo, questione, mostre interesse, descubra o quão a empresa é compatível com assuntos importantes para você.

A maioria das entrevistas que eu “me dei bem”, foram as que eu fiz muitas perguntas e de temas diversificados. Ou seja, não tenha medo, demonstre interesse!

10. Seja você!

Para mim, essa é a principal dica desse texto. Ser você! Durante muito tempo nos processos seletivos (e na vida), tentei ser uma pessoa diferente da minha essência. Enquanto eu estava nesse posicionamento eu não me destacava, não passava para as outras etapas e me frustrava muito.

Seja você na sua plenitude nos processos seletivo (sempre respeitando o ser humano do outro lado), aprenda e faça muitas entrevistas! Pois somente desta forma você irá se desenvolver: praticando.

Não encare o “não” de uma entrevista ou processo seletivo como uma derrota. Transforme aquele não em aprendizado e evolução!

Eu e as mulheres da comunidade da Dupla desejamos uma boa preparação para as suas próximas entrevistas!

….

Gostou do que leu? Então não se esqueça de dar mais de 50 claps e curtir nossas redes. É um pequeno gesto mas que auxilia este conteúdo impactar a vida de mais mulheres ❤

Deixe um comentário